Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 22 de março de 2011

Musicontos - Clandestino



- Corre Maria!

E de repente o mundo sucumbiu. Aquela bela tarde ensolarada e tranquila se transformava em uma irreal mistura de cores e sons confusos. Maria e seu marido pegaram seus pertences mais importantes e o pouco de dinheiro que tinham feito pela manhã e correram desesperadamente deixando para trás uma grande quantidade de mercadoria em sua barraquinha na vendinha local. Num breve olhar de relance para trás, eles vêem os homens fardados derrubando todas suas mercadorias no chão. E não há tempo para lamentações, eles apenas continuam a correr.

Eles dobram à direita em uma ruela escondida. Ambos se esgueirando para chegar ao final da rua. Um olhar de relance para trás e os policiais ainda os seguem. Dobram novamente à direita, tentando despistá-los. E os policiais seguem no encalço. Eles começavam a se desesperar quando uma porta se abre na rua por onde eles corriam. Um senhor postado em frente a ela fazia um sinal com os braços.

- Entrem aqui!

Sem opção, o casal fugitivo adentra o portal. Eles ouvem a porta bater às suas costas. E pela janela eles vêem os policiais passando correndo direto sem percebê-los. Só então que os nervos se assentaram e eles puderam perceber onde estavam. Era o interior de um pequeno restaurante. E eles o conheciam. Era uma taverna onde os clientes eram principalmente imigrantes. O próprio dono era ilegal.

E viver na América era assim. Sempre contando com a ajuda do próximo que está numa situação parecida. “Ilegal”, eles dizem. Tudo isso por não ter um pedaço de papel que diz que podem viver ali. Clandestinos que deveriam passar a vida assim, fugindo das autoridades. Quando tudo que queriam era viver normal e tranquilamente no país da oportunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário